Escolha sua linguagem: Português Espanhol
 
 

A Câmara de Comércio e Indústria Venezuela-Brasil de Santa Catarina, anuncia a entrada da Venezuela no MERCOSUL

A entrada da Venezuela no MERCOSUL foi aprovada hoje 15 de dezembro de 2009 pelo Senado brasileiro, deixando assim a decisão definitiva nas mãos do Paraguai, o único dos países-membros do bloco econômico que ainda não ratificou o tratado de adesão.

Segundo o ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Nicolás Maduro, o Governo Chávez segue disposto a esperar "com paciência e otimismo" a conclusão dos "passos formais".

"Quem vê as relações políticas estreitas e de confiança que a Venezuela tem hoje com Argentina, Brasil, Uruguai e Paraguai, ou a relação econômica profunda, de integração através de projetos concretos, não pode duvidar" que o país "já é parte do MERCOSUL", afirmou Maduro.

O ministro venezuelano disse que a incorporação plena de seu país ao bloco "multiplicará o estímulo às relações econômicas e comerciais" e será um passo para "a construção de uma grande zona econômica de desenvolvimento sul-americano".

Ao se unir formalmente ao MERCOSUL, o quinto produtor mundial de petróleo melhora a cooperação energética entre as nações da região. Defensores afirmam que o ingresso do país traria vantagens econômicas e fortaleceria o PIB do bloco. Também estenderia o bloco para o norte da América do Sul, com influência na região caribenha e benefícios para os Estados da região norte do Brasil.

Desde 2007, o Brasil passou a ser o segundo sócio comercial do país, ficando atrás somente dos Estados Unidos, principal consumidor do petróleo venezuelano. No ano passado, a balança comercial do Brasil com a Venezuela alcançou US$ 5,7 bilhões, com superávit de US$ 4,6 bilhões para o Brasil.


Publicada em 18/12/2009

Voltar

 
 
 
 
Design by 3WF