Escolha sua linguagem: Português Espanhol
 
 

DECLARAÇÃO CONJUNTA DOS PRESIDENTES DO ESTADOS PARTES DO MERCOSUL

A presidente da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, a Presidente da República Federativa do Brasil, Dilma Rousseff, o Presidente do Estado Plurinacional da Bolívia, Evo Morales, o Presidente da República do Paraguai, Horacio Cartes, o Presidente da República Oriental do Uruguai, José Mujica Cordano, e do Presidente da República Bolivariana da Venezuela, Nicolás Maduro Moros, reunidos em Caracas, em 29 de julho de 2014, durante a Reunião Anual XLVI do Conselho do Mercado comum: 1. Expressaram sua satisfação com a participação, como convidados especiais, o Presidente da República de El Salvador, Salvador Sanchez Ceren, o primeiro-ministro de Antígua e Barbuda, Gaston Browne, o primeiro-ministro de São Vicente e Granadinas, Ralph Gonsalves, e Vice-Presidente da Nicarágua, Omar Halleslevens. 2. Saudaram a participação do secretário-geral da União das Nações Sul-Americanas (Unasul), Ali Rodriguez Araque; Secretário Executivo da Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América - Tratado de Comércio dos Povos (ALBA-TCP), Bernardo Álvarez; Secretário Executivo da Petrocaribe, Chávez Asdrubal; Presidente Executivo da Corporação Andina de Fomento (CAF), Luis Enrique Garcia Rodriguez; Encarregado da Secretaria Executiva da Comissão Econômica para a América Latina eo Caribe (CEPAL), Luis F. Yáñez; Coordenador Residente das Nações Unidas para Venezuela em representação do PNUD, Niky Fabiancicy, e outros representantes de organizações internacionais. 3. Reiteraram seu compromisso com a democracia, a ordem constitucional eo Estado de direito eo pleno respeito dos direitos humanos ea consolidação da América do Sul como uma zona de paz. 4. Enfatizaram a importância de integração regional como uma prioridade estratégica para a América do Sul e reafirmaram seu compromisso com o desenvolvimento dos pilares políticos e cívicos, enfatizando a dimensão social do Mercosul. Eles também reafirmaram seu compromisso de manter o ritmo decidiu processo de integração regional e reafirmou o Mercosul como um espaço político, económico, social e cultural, promovendo a multipolaridade ea construção de um mundo mais justo e solidário. 5. Confirmaram a sua condenação de todas as formas de violência e intolerância que parecem minar a democracia e suas instituições, como os eventos infelizes no início deste ano ameaçavam a ordem democrática legalmente constituídos pelo voto popular na República Bolivariana da Venezuela. Nesse sentido, saudaram o forte apoio por Unasul implantado, nomeadamente a Comissão de Chanceleres no processo de diálogo na República Bolivariana da Venezuela. 6. Confirmaram a necessidade de se aprofundar a partir de uma perspectiva multidimensional, adopção e implementação de políticas públicas para atender as necessidades das pessoas, erradicar a fome ea pobreza e garantir a justiça e inclusão social, político, produtivo e econômico de nossos povos. 7. Reafirmaram a sua intenção de promover políticas econômicas que promovam a produtividade e desenvolvimento sustentável, bem como promover a cooperação, solidariedade e complementaridade econômica. Portanto concordaram que o fortalecimento do crescimento interno de seus setores produtivos e dos níveis de emprego formal, constituem as melhores contribuições para impulsionar o comércio e sustentar a recuperação econômica global. Neste sentido, ressaltaram a importância de políticas activas que promovam a industrialização ea inclusão social como ferramentas eficazes para alcançar a qualidade do emprego, o investimento produtivo e melhor distribuição de renda. 8. Eles elogiaram o desempenho da República Bolivariana da Venezuela, no exercício da Presidência Pro Tempore do Mercosul, que é um passo no caminho para a união sul-americana, enquanto a Venezuela consolida-se como Estados Partes. 9. Confirmaram o apoio para a República Oriental do Uruguai antes de qualquer interferência da indústria multinacional na implementação de políticas de controle de tabaco rapé, que solapa o direito soberano dos Estados de definir suas políticas de saúde como indicado no o artigo V da Convenção Marco da Organização Mundial de Saúde para o Controle de Rapé. Saudaram a abertura recente do Centro de Cooperação Internacional sob o Controle de tabaco - Ministério da Saúde Pública do Uruguai (CCICT), que em coordenação com o Secretariado da referida convenção, haverá funções de desenvolver, analisar, sintetizar e divulgar conhecimento e informações relativas aos assuntos de sua experiência, como ambientes livres de fumo, advertências de saúde e tratamentos de cessação do tabagismo. 10. Eles enfatizaram o lançamento iminente de Arsat 1 , primeiro satélite de comunicações geoestacionário projetado, construído e testado inteiramente na Argentina, que é, sem dúvida, um marco no desenvolvimento tecnológico regional. O Arsat 1 vai oferecer uma ampla variedade de serviços em telecomunicações, televisão, telefonia e Internet, permitindo a cobertura completa da Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai, na esperança de expandir em breve em todo o continente com satélites Arsat 2 e 3. 11. Se acolheu recentemente o satélite em órbita "AntelSat" , primeiro satélite de comunicações projetado e construído inteiramente pela República Oriental do Uruguai, sendo um empreendedorismo cientista e acadêmico que permite o desenvolvimento de nova capacidade tecnológica no país. 12. Reiteraram a necessidade de promover o crescimento e desenvolvimento dos Estados Partes do MERCOSUL, a fim de reduzir as assimetrias existentes e, neste contexto, eles mostram a importância de como mecanismos eficazes para superar as dificuldades que o país enfrenta, como Paraguai PMA, e comprometidos com a plena implementação da Decisão CMC N º 33/07 sobre o Plano Estratégico para a Superação das Assimetrias no Mercosul e na Decisão CMC N º 19/11 sobre a Liberdade de Trânsito. 13. Reconheceram acolher a participação e contribuição da República da Guiana e da República do Suriname, no processo de se aproximar do MERCOSUL durante reuniões ministeriais convocadas pelo Presidente Pro Tempore da Venezuela. 14. Saudaram o progresso no desenvolvimento político , institucional e fortalecimento da União de Nações Sul-Americano UNASUR, reconhecendo seu estatuto de um espaço de articulação natural com o MERCOSUL, no processo de fortalecimento do papel da região como um ator estratégico no cenário mundial. Neste sentido, expressaram seus votos de sucesso para a República Oriental do Uruguai, no cargo de presidente pro tempore da Unasul, que assume o cargo no próximo 22 de agosto, 2014, por ocasião da VIII Reunião Ordinária do Conselho de Chefes de Estado e de Governo da União, e começará uma nova etapa no processo de integração sul-americana, a partir da identificação das prioridades estratégicas regionais. 15. Foram recebidos a aprovação da Decisão CMC N º 17/14, através do qual foi criado o "Encontro Autoridades de Privacidade e Segurança da Informação e Tecnologia de Infra-estrutura do MERCOSUL". Eles enfatizaram a realização do Encontro Global Multi-partes interessadas sobre o Futuro da Governança da Internet (rede mundial, San Pablo, 23 e 24 de Abril de 2014) ea adoção de sua Declaração multissectorial. 16. Celebraron a criação do MERCOSUL Indígena como um espaço que, em conjunto com as organizações e movimentos sociais da região, promover a unidade dos povos das Américas Índia natal, avaliando a sua visão de mundo e resgatar o conhecimento ancestral para guardar e proteger mãe Terra. Saudaram, igualmente, a criação da "Reunião de Autoridades Indígenas do MERCOSUL (RAPIM)" ea aprovação do "Plano de Ação de Ciudad Bolívar," como um mecanismo para destacar os povos indígenas da região. 17. Registaram com satisfação o relatório de actividades semestral do Alto Representante Geral do Mercosul, do Conselho do Mercado Comum. Reconhecidos, em especial o papel das iniciativas na área de integração de produção, e seu desempenho em contatos com a Bolívia, a Guiana eo Suriname. 18. Acolheu a proposta da Venezuela para promover um area Económico Complementar entre o MERCOSUL, ALBA-TCP, Petrocaribe e CARICOM, que busca a integração e complementaridade econômica entre as partes, para o avanço da integração da América Latina e do Caribe como uma ferramenta para promover o desenvolvimento integral, enfrentar a pobreza e exclusão social, com base na complementaridade, na solidariedade, na cooperação e reconhecimento das diferentes categorias de desenvolvimento econômico existente entre as partes. 19. Comemoraram a conclusão da Primeira Reunião do Mercosul Obrero, em Caracas, em 14 e 15 de Fevereiro de 2014 e tomou nota da adopção, pelo GMC dos três primeiros eixos contidos no auxilio da Memoria da reunião. 20. Eles manifestaram o seu apreço pelas conquistas durante a Presidência Pro Tempore da Venezuela, em processo de adesão do Estado Plurinacional da Bolívia ao MERCOSUL. Nesse sentido, eles apreciaram o trabalho realizado pela Delegação da Bolívia, que têm permitido um desempenho de sucesso em casos de discussão. 21. Eles notaram os progressos no sentido da implementação do Banco do Sul, uma entidade que irá reforçar a integração da nossa região através do desenvolvimento de novas fontes de financiamento e terá como alvo projetos prioritários para impulsionar nossos povos, com ênfase no combate pobreza, a redução das assimetrias, o desenvolvimento do comércio e promoção de sectores-chave da economia. 22. destacou a importância estratégica do Fundo para a Convergência Estrutural do MERCOSUL (FOCEM) como uma ferramenta para combater assimetrias, promover a convergência estrutural, bem como a integração produtiva do bloco, aumentar a competitividade, promover a coesão social eo bem-estar dos povos, em particular das economias menores e regiões menos desenvolvidas, e apoiar o funcionamento da estrutura institucional eo fortalecimento do processo de integração nesse sentido foi lembrado de que, desde 2007, aprovaram 45 projetos no valor de um valor total de de USD 1.450 milhões, dos quais 987,3 milhões dólares representa fundos fornecidos pelo FOCEM. Neste contexto, destacaram a recente abertura do sistema de transmissão de energia elétrica de Itaipu-Villa Hayes, o maior projeto financiado pelo FOCEM. Expressaram satisfação pela aprovação dos seguintes projetos durante a PPTV: - Projeto "Reabilitação de Route 8 Trinta e Três - Melo / Seção I: Km 310 ao Km 338; - Projeto "Reabilitação de Route 8 Trinta e Três - Melo / Seção II: Km 366 ao Km 393,1." Eles também destacaram o trabalho da CRPM na coordenação das atividades do Comitê Mercosul livre de febre aftosa (CMA) e observou que o FOCEM Projeto "Programa de Ação MERCOSUL Livre de Febre Aftosa (PAMA)" está em fase final implementação e ações regionais coordenados desenvolvidos no âmbito desse projeto foram muito positivos para o controle da febre aftosa na região. Destaque cooperação financeira e técnica regional prevista para a Bolívia através deste projeto, que foi essencial para alcançar a certificação de Zona Livre de febre aftosa com vacinação. Eles também ressaltaram a importância de promover o desenvolvimento ea apresentação de um Projeto PAMA II. Reafirmaram a necessidade de avançar decisivamente para a frente o mais rápido possível, sobre os ajustes de políticas que irão expandir e fortalecer o FOCEM para se adequar à configuração atual do Mercosul, e garantir a sua continuidade. 23. Eles apoiaram o desenvolvimento de software livre, que irá promover o desenvolvimento de soluções regionais para a Tecnologia da Informação e Comunicações (TIC) para alcançar a verdadeira propriedade, promoção do conhecimento livre e transferência de tecnologia, reduzindo a dependência soluções transnacionais fornecidos pela indústria ou por empresas não estão dispostos a respeitar as indústrias nascentes da região. Reiteraram também o interesse de promover o uso de software livre em programas nacionais para a inclusão digital. Reafirmaram a necessidade de incentivar e promover a realização dos padrões de nível do MERCOSUL para a concepção de políticas eficazes para promover, uso, desenvolvimento, implementação, pesquisa e modelo de transferência de tecnologia com base em software livre. 24. Reconheceram a importância do desenvolvimento das TIC para o progresso sócio-econômico e cultural de seus países, para os quais destacaram o papel que ocupa a massificação da implantação de infra-estrutura de banda larga. Em particular, eles insistiram com os esforços para alcançar um acordo sobre o roaming de voz e dados, com o objetivo de melhorar a qualidade de serviço e baixar os preços finais para os usuários dos Estados Partes. 25. Reafirmaram a sua rejeição de qualquer reivindicação de propriedade, sem o devido consentimento dos países da região, a partir de qualquer primeiro nível de domínio na Internet com base em nomes geográficos, históricos, culturais ou naturais, que devem ser preservados como parte do patrimônio e identidade cultural desses países. 26. Recordou que a mineração, os minerais e metais contribuem para o desenvolvimento econômico, social e tecnológico dos países da região, de acordo com os resultados da Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável em 2002 e Cúpula Mundial do Rio +20 em junho do 2012, permitindo atrair investimentos para criar empregos e maiores oportunidades para os prestadores de serviços locais. 27. manifestaram a sua satisfação com o trabalho realizado por funcionários ambientais principais do MERCOSUL em fortalecer o valor estratégico dos recursos naturais do bloco através da coordenação de políticas que promovam o valor agregado desses recursos por meio de práticas de produção sustentáveis. Neste sentido, reafirmaram a vontade afirmada pela XVIII Reunião de Ministros do Meio Ambiente do MERCOSUL (RMMA) de coordenar a agenda ambiental do MERCOSUL com base no desenvolvimento de cinco linhas estratégicas acordadas, que irá aprofundar os compromissos dos países para a conservação ambiental e ao desenvolvimento de programas para promover a inclusão social ea cooperação em todas as suas formas, incluindo a cooperação Sul - Sul. Eles celebraram a abertura em 8 de agosto, na cidade de Buenos Aires, Argentina, o evento MERCOSUL Produzir de forma sustentável, a ser realizada no âmbito do Projeto de Cooperação entre o MERCOSUL ea União Européia, chamado ECONORMAS, apoiar o aprofundamento da processo de integração econômica e desenvolvimento sustentável na região. Eles enfatizaram a liderança dos Estados Partes do processo de consulta que teve lugar no Grupo de Trabalho da Aberta sobre Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, através do qual os Estados identificados os objetivos que irá guiá a agenda do desenvolvimento sustentável para os próximos anos incluindo as dimensões sociais, econômicas e ambientais do desenvolvimento da nossa região. Saudaram a entrada em vigor em outubro de 2014, o Protocolo de Nagoya sobre Acesso a Recursos Genéticos ea partilha justa e equitativa dos benefícios decorrentes da sua utilização, e sublinhou a sua importância para o reconhecimento da soberania dos Estados Partes sobre os seus recursos genéticos. Manifestaram a importante para o MERCOSUL da decisão anunciada pela PNUMA, na última Assembleia Ambiental da ONU sobre a abertura antecipada de um escritório sub-regional sul-americana do dito programa na cidade de Montevidéu, no Uruguai, o que pode apoiar os esforços da Reunião Ministros de Meio Ambiente do MERCOSUL (RMMA) na área de proteção ambiental. Saudaram a assinatura pelos Estados Partes do MERCOSUL da Convenção de Minamata sob o mercúrio, o que representa um avanço importante na comunidade internacional na implementação de medidas para proteger a saúde eo ambiente das emissões e liberações de mercúrio, sublinhando a importância da sua rápida ratificação e entrada em vigor do mesmo globalmente. Augurou os maiores sucessos para a 12 ª Conferência das Partes da Convenção sobre Zonas Húmidas (Convenção de Ramsar), que será realizada em Punta del Este, Uruguai, de 1 a 09 de junho de 2015, sob o tema "Zonas Úmidas para o nosso futuro ",sublinhando a importância da biodiversidade das zonas húmidas e seu potencial para os Estados Partes. 28. Destacaram os progressos do trabalho conjunto da Alfândega na implementação do "Programa de Gestão de Risco Aduaneiro do MERCOSUL" e "Programa intra- MERCOSUL de Segurança Aduaneira em Cadeia de suministro de bens", que visa a harmonização dos procedimentos e controlos aduaneiros. 29. Reconheceram os progressos significativos realizados durante a Presidência Pro Tempore da Venezuela para a adopção e implementação de Patentes (placa ou placa) o MERCOSUL, o mais breve possível. 30. Eles enfatizaram a importância de colocar o emprego no centro das políticas económicas e sociais do o MERCOSUL ao serviço das pessoas e, neste sentido, destacou o papel dos órgãos de sócio para atingir o objectivo de respeito ea observância dos direitos de trabalho. 31. Eles expressam a necessidade de continuar o trabalho realizado no âmbito do Plano de Circulação dos Trabalhadores no MERCOSUL, a fim de contribuir para a livre circulação de trabalhadores na sub-região, a partir de políticas de emprego, o reconhecimento da formação e certificação de competências, com foco especial em áreas de fronteira. 32. Eles expressaram o compromisso de continuar a promover as ações contidas no Plano Regional para a Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil no MERCOSUL e do Plano Regional de Inspecção do Trabalho, apreciando também a iniciativa do SGT N° 10 de desenvolver um plano regional de Saúde e Segurança no Trabalho dentro do MERCOSUL e da incorporação de tráfico de seres humanos em suas agendas. 33. Eles destacaram o consenso alcançado pelo governo, empresas e trabalhadores organizados no campo da Comissão do Trabalho do Mercosul sobre direitos trabalhistas individuais e coletivos, o que constitui um avanço substancial no processo de revisão da Declaração e do Social e do Trabalho instados a fazer todos os esforços para concluir este trabalho. 34. Reconheceram juntos para o progresso do desenvolvimento de um sistema de vigilância em saúde para a América do Sul - VIGISAS e saudou a adopção da estrutura da Farmacopeia do do MERCOSUL. 35. Eles saudaram e apoiaram os progressos realizados pela X Assembleia Especializada em Redução de Risco Sócio-Natural Desastres, Defesa Civil, Proteção Civil e Assistência Humanitária do MERCOSUL (REHU), que vai ajudar a melhorar os mecanismos de coordenação e cooperação sub regionais ea construção de posições partilhadas nas diversas instâncias sub-regionais, regionais e globais que abordam a gestão de risco de desastres e coordenação da assistência humanitária internacional. igualmente cumprimentam a Secretaria Técnica REHU ficando a cargo da Venezuela. 36. Registrou que o trabalho realizado no campo da Reunião Especializada de Defensores Públicos Oficiais (REDPO) no respeito aos direitos humanos, os direitos dos trabalhadores migrantes na luta contra o tráfico de seres humanos, bem como os avanços de programas de cooperação e intercâmbio entre Defensores Públicos oficiais e da incorporação de tecnologia da informação. Do mesmo modo tomou-se conhecimento do andamento dos Defensores Públicos, a fim de consolidar a sua autonomia funcional e administrativa, contribuir para uma maior eficiência na gestão e na prestação de serviços jurídicos a toda a população. 37. Expressaram satisfação com a implementação da XVI Reunião Especializada de Ministérios Públicos do MERCOSUL, Observando os resultados da reunião relativo à importância da proteção da lei e o processo penal nesses eventos que afetam nossos povos. Também, tomou-se nota da importância atribuída à promoção e manutenção da condição de titular da persecução penal dos Ministérios Públicos e da necessidade de lá processos acusatórios, oral e público. Eles destacaram o trabalho feito na área de tráfico de seres humanos(RECS), a luta contra o crime organizado transnacional, a criminalidade informática, a defesa de mulheres(RECS), crimes contra a humanidade, bem como em termos de comércio e formação em investigação conjunta(RECS), forense e ciências forenses. Eles celebraram a colocação, a este respeito, o Sub Grupo de Trabalho sobre crimes contra a humanidade(RECS), a fim de cooperar (RECS), trocar experiências e coordenar estratégias de pesquisa em processos penais relativos a esses crimes. 38. Eles tomaram conhecimento do trabalho durante a XXIII Reunião Especializada do Mercosul de Comunicação Social (RECS), e sublinhava os progressos com vista à realização de uma política de comunicação do MERCOSUL e da importância de incorporar outras mídias sociais como um fator estratégica para dar visibilidade para o sucesso desse projeto de integração. 39. Foi recebida o trabalho do Fórum Consultivo de Municípios, Estados Federados, Províncias e Departamentos do Mercosul (FCCR) neste semestre e os progressos realizados cooperação, integração e produção transfronteiriça, reconhecendo a importância da visibilidade do cidades e regiões para a integração regional. igualmente cumprimentaram a articulação com outras instituições para a análise de projetos na região, a criação da Secretaria da FCCR e publicação do site do Fórum. 40. Cumprimentaram a Recomendação n º CMC 01/14 em "Ano Internacional da Agricultura Familiar 2014", que reforça o reconhecimento da Agricultura Familiar no Mercosul como plataforma para a integração dos esforços nacionais em atividades regionais sob trabalhos e iniciativas da Reunião Extraordinária sobre Agricultura Familiar (REAF), promover o papel das mulheres e homens agricultores como atores centrais na luta para garantir o direito humano à alimentação, a erradicação da fome e da pobreza rural, entre outro em harmonia e respeito pela Mãe Terra. Da mesma forma, parabenizou a REAF, mantendo seus dez anos de operação e importante conjunto de iniciativas nesta área. Nesse sentido, saudaram a iniciativa do governo paraguaio ter lançado o programa "Oportunidades de plantar", que permite a compra direta de produtos de agricultores por instituições públicas, especialmente em benefício da agricultura familiar. 41 receberam boas-vindas ao elaboração das normas do Grupo ad hoc para o mecanismo de capacidade produtiva, o que se baseia na proposta apresentada por Venezuela no marco da SGT n º 14, para promover o desenvolvimento de ações integradas para fortalecer capacidades de produção conjunta dos setores que serão definidos de comum acordo, com o objectivo de contribuir para a dinâmica do comércio atende às necessidades e aspirações de todos os Estados Partes. 42 Expressaram satisfação com o Workshop "Para uma melhor utilização dos Hidrovias do Mercosul", realizado na cidade de Puerto Ordaz, Estado de Bolívar e parte do trabalho conjunto que está sendo feito nesta área, sob a estão assumindo importância dos cursos de água em nossa região como um fator de integração multidimensional e apoio ao desenvolvimento económico e social. 43. Eles confirmaram o interesse na iniciativa da República Oriental do Uruguai, o desenvolvimento de um porto de águas profundas na sua costa oceânica e considerar possíveis formas de envolver os países do MERCOSUL nesse projeto. 44. Eles elogiaram o trabalho realizado pelo Grupo de Cooperação Internacional (GCI)) durante o PPTV, projetadas para reforçar e atualizar as regras de cooperação técnica internacional no MERCOSUL. Eles também observaram com interesse a troca de informações e pontos de vista sobre as perspectivas de cooperação em suas várias formas, destacando, em especial, o interesse em desenvolver a cooperação Sul-Sul. Saudaram, igualmente, pelos esforços que levaram à GCI garantir o desenvolvimento contínuo de projetos de interesse para os Estados Partes, em particular para os seguintes temas Programa de Apoio ao Sector Educativo do MERCOSUL (PASEM); O suporte para o desenvolvimento da biotecnologia no MERCOSUL Biotech II; aprofundamento do MERCOSUL econômico e sustentável (Econormas) integração; MERCOSUL Audiovisual; MERCOSUL Digital; Projeto de Coordenação Política dos Direitos Humanos do MERCOSUL do instituto de Políticas Públicas de Direitos Humanos do MERCOSUL (IPPDDH). 45 . Reiteraram a importância das negociações do Acordo de Associação MERCOSUL - União Europeia, tendo em conta o seu potencial para impulsionar o diálogo, a cooperação, o comércio eo investimento entre os dois blocos. Expressaram satisfação com o acordo alcançado na preparação de um acesso comum oferta de mercado para o MERCOSUL e a expectativa de que, uma vez que a UE concluiu as consultas necessárias para a apresentação da sua oferta de acesso ao mercado, que está agendada para a troca das respectivas propostas, um passo necessário para avançar no processo de negociação. 46. Cumprimentaram o desempenho da XVI Cúpula Social do MERCOSUL, que contou com a participação ativa de representantes do governo, organizações e movimentos sociais de vinte e seis (26) mesas de trabalho, para a realização de políticas, programas e projetos, a fim de fortalecer a desenvolvimento e articulação de ações específicas em favor do povo. Eles também ressaltaram a importância de fortalecer o intercâmbio de conhecimentos e experiências de nossas comunidades através da construção de propostas para contribuir para o desenvolvimento da integração regional. 47. Cumprimentaram a realização de III Fórum Empresarial do MERCOSUL,celebrada em Caracas nos dias 26 e 27 de julho de 2014. A este respeito, eles reconheceram a importância dos três temas de discussão selecionados para o fórum a saber: Agenda aberta da América Latina de responsabilidade Social; Rumo a uma estratégia regional para a educação e formação, a nova arquitetura financeira regional. Eles enfatizaram a participação de empresários da região de ALBA-Petrocaribe como um sinal positivo que confirma o desejo de promover a integração produtiva entre o MERCOSUL e a região do Caribe. Eles também receberam o relatório dos resultados do debate no Fórum e se avaliou a contribuição direta da comunidade empresarial, o que contribuirá para os esforços para fortalecer e consolidar o MERCOSUL e saudou o apoio de representantes de empresas participando do III Fórum Empresarial para os esforços dos governos dos países para a consolidação e expansão do bloco de integração regional. Eles manifestaram o seu apreço e gratidão para com o povo venezuelano por sua hospitalidade, e ao Governo e ao Presidente da República Bolivariana da Venezuela, Nicolás Maduro Moros, pela realização da XLVI Cúpula do MERCOSUL e Estados Associados.


Publicada em 08/08/2014

Voltar

 
 
 
 
Design by 3WF