Escolha sua linguagem: Português Espanhol
 
 

Balança Comercial: Superávit na terceira semana de maio é de US$ 761 milhões

Exportações somaram US$ 5,098 bilhões no período
 
Brasília (21 de maio) – A terceira semana de maio, com cinco dias úteis (14 a 20), teve saldo positivo na balança comercial de US$ 761 milhões, com média diária de US$ 152,2 milhões. A corrente de comércio (soma das exportações e importações) foi de US$ 9,435 bilhões, com resultado por dia útil de US$ 1,887 bilhão.
 
As exportações, no período, foram de US$ 5,098 bilhões, com média diária de US$ 1,019 bilhão, que é 16,1% inferior à média de US$ 1,216 bilhão até a segunda semana de maio. Houve retração nas vendas de produtos básicos (-26,2%), especialmente, de soja em grão, minério de ferro, petróleo e farelo de soja. Nos manufaturados (-7,6%), a redução maior foi para os embarques de automóveis, autopeças, açúcar refinado, veículos de carga, laminados planos e polímeros plásticos. Por outro lado, cresceram as vendas de semimanufaturados (1,6%), com destaques para açúcar em bruto, celulose, ferro-liga, óleo de soja em bruto e alumínio em bruto.
 
Na terceira semana de maio, as importações foram de US$ 4,337 bilhões, com resultado médio diário de US$ 867,4 milhões. Na comparação com a média até a segunda semana do mês (US$ 941,8 milhões), apontou-se queda de 7,9%, explicada, principalmente, pela retração nos gastos com equipamentos mecânicos, aparelhos eletroeletrônicos, veículos automóveis e partes, farmacêuticos e instrumentos de ótica e precisão.
 
Mês
 
Nos 13 dias úteis de agosto, as exportações somaram US$ 14,823 bilhões, com média diária de US$ 1,140 bilhão, resultado 8,1% superior ao de maio de 2011 (US$ 1,055 bilhão). Nesta comparação, cresceram as vendas nas três categorias de produtos. Entre os básicos (10,2%), o crescimento foi devido, principalmente, às vendas de algodão em bruto, minério de cobre, soja em grão, fumo em folhas, carne bovina, suína e de frango e farelo de soja. Para os manufaturados (6,4%), o resultado é motivado pela elevação das exportações de suco de laranja, óleos combustíveis, açúcar refinado, automóveis de passageiros, motores e geradores, veículos de carga e laminados planos. Nos semimanufaturados (2%), a alta se explica por conta dos embarques de ferro-ligas, ouro em forma semimanufaturada, óleo de soja em bruto e alumínio em bruto.
 
Em relação à média diária de abril deste ano (US$ 978,3 milhões), as exportações tiveram aumento de 16,6%, com crescimento nas vendas de produtos semimanufaturados (25,2%), básicos (20,3%) e manufaturados (7,5%).
 
As importações do período chegaram a US$ 11,871 bilhões e registraram média diária de US$ 913,2 milhões. Houve aumento de 2,1% na comparação com a média de maio do ano passado (US$ 894,8 milhões). Neste comparativo, verificou-se elevação nos gastos com farmacêuticos (29,8%), cereais e produtos de moagem (23,8%), siderúrgicos (19,8%), combustíveis e lubrificantes (7,6%), químicos orgânicos e inorgânicos (5,5%) e aparelhos eletroeletrônicos (3%).
 
Na comparação com a média de abril de 2012 (US$ 934,3 milhões), houve diminuição de 2,3%, devido as menores aquisições de cobre e suas obras (23,3%), combustíveis e lubrificantes (17,5%), aeronaves e peças (12,5%) e veículos automóveis e partes (9,7%).
 
O superávit em maio está em US$ 2,952 bilhões (média diária de US$ 227,1 milhões). A média diária do saldo no mês está 41,8% superior a de maio do ano passado (US$ 160,2 milhões) e 415,5% maior que a de abril deste ano (US$ 44,1 milhões).
 
A corrente de comércio do mês alcançou US$ 26,694 bilhões (resultado diário de US$ 2,053 bilhões). Pela média, houve aumento de 5,3% no comparativo com maio do ano passado (US$ 1,949 bilhão) e alta de 7,4% na relação com julho último (US$ 1,912 bilhão).
 
Ano
 
De janeiro à terceira semana de maio deste ano (96 dias úteis), as vendas ao exterior totalizaram US$ 89,469 bilhões (média diária de US$ 932 milhões). Na comparação com a média diária do mesmo período de 2011 (US$ 913,2 milhões), as exportações cresceram 2,1%. As importações foram de US$ 83,199 bilhões, com resultado médio diário de US$ 866,7 milhões. O valor está 4,1% acima da média registrada no mesmo período de 2011 (US$ 832,5 milhões).
 
No acumulado do ano, o saldo positivo da balança comercial já chega a US$ 6,270 bilhões, com o resultado médio diário de US$ 65,3 milhões. No mesmo período de 2011, o superávit foi de US$ 7,751 bilhões, com média de US$ 80,7 milhões. Pela média, houve diminuição de 19,1% no comparativo entre os dois períodos. A corrente de comércio soma, em 2012, US$ 172,668 bilhões, com média diária de US$ 1,798 bilhão. O valor é 3% maior que a média aferida no mesmo período no ano passado (US$ 1,745 bilhão).
 
http://www.apexbrasil.com.br/portal/


Publicada em 21/05/2012

Voltar

 
 
 
 
Design by 3WF