Escolha sua linguagem: Português Espanhol
 
 

Exportações no primeiro quadrimestre do ano seguem ritmo de crescimento previsto.

Vendas externas são puxadas por embarques de produtos manufaturados
 
Brasília (2 de maio) – Nos primeiros quatro meses de 2012, as exportações brasileiras bateram recorde somando US$ 74,646 bilhões, número que supera as vendas do mesmo período no ano passado (US$ 71,405 bilhões). O mesmo ocorreu com as importações no valor de US$ 71,328 bilhões, quantia acima dos US$ 66,400 bilhões registrados no primeiro quadrimestre de 2011.
 
A corrente de comércio foi também recordista para o período, com US$ 145,974 bilhões em 2012, contra US$ 137,805 bilhões do quadrimestre de 2011. O saldo comercial no ano somou US$ 3,318 bilhões e registrou retração no comparativo com o mesmo período do ano passado (US$ 5,005 bilhões).
 
No mês de abril, as exportações alcançaram o valor de US$ 19,566 bilhões, com redução de 7,9% em relação à média diária de abril do ano passado e com crescimento de 2,9% em relação à de março de 2012. As importações totalizaram US$ 18,312 bilhões e tiveram queda de 3,1% na comparação com abril de 2011 e aumento de 8,8% em relação a março de 2012, pela média diária.
 
A corrente de comércio mensal alcançou US$ 38,251 bilhões com retração de 5,6% na comparação com a média diária de abril do ano passado. O saldo comercial do mês registrou superávit de US$ 881 milhões, valor 52,7% inferior ao verificado em abril de 2011, quando houve saldo de US$ 1,861 bilhão.
 
Em entrevista coletiva para comentar os dados da balança comercial de abril, divulgados hoje pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), o secretário-executivo do MDIC, Alessandro Teixeira, disse que o crescimento de 4,5% em valor nas exportações brasileiras no comparativo quadrimestral atesta que o desempenho está dentro do previsto. “Quando fizemos o anúncio da meta de exportações para 2012 [de US$ 264 bilhões] projetamos um crescimento de 3,1% sobre 2011 e o que verificamos no quadrimestre mostra que a nossa previsão está dentro da realidade”, declarou.
 
Sobre o saldo na balança comercial, Teixeira também avaliou que as previsões do MDIC permanecem acertadas. “Eu disse, no começo do ano, que teremos superávit, mas que o valor será inferior ao de 2011. Isso se deve ao fato de que a dinâmica da economia nacional está maior que a da internacional, por isso, as importações crescem em ritmo mais acelerado que o das exportações”, explicou. O secretário-executivo, porém, considerou que, se as economias de Estados Unidos e União Europeia tiveram uma boa recuperação no segundo semestre deste ano, pode ser que o resultado superavitário da balança comercial também apresente melhora.
 
Também presente a entrevista coletiva a secretária de Comércio Exterior do MDIC, Tatiana Lacerda Prazeres, comentou que, no quadrimestre, “as exportações de manufaturados estão puxando as vendas externas brasileiras”. No acumulado de janeiro a abril de 2012, houve crescimento de 2% na média diária em relação à igual período de 2011. Entre os produtos básicos o aumento foi de 2% e, nos manufaturados, de 3,4%, enquanto decresceram as vendas de semimanufaturados (-3,3%).

http://www.apexbrasil.com.br/portal/


Publicada em 03/05/2012

Voltar

 
 
 
 
Design by 3WF